Nota técnica de esclarecimento sobre vacinação contra COVID-19 e mamografia

Comissão Nacional de Mamografia- CBR, SBM e FEBRASGO

Ginecologista Dra Claudiani Branco fala sobre a relação entre a vacina contra a COVID-19 e mamografia em nota de esclarecimento da comissão Nacional de Mamografia.

Recentemente a Comissão Nacional de Mamografia que reúne representantes do Colégio Brasileiro de Radiologia, da Sociedade Brasileira de Mastologia e da Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia publicou orientações em relação à realização da mamografia e a vacinação contra a Covid-19. Nessa nota gostaríamos de esclarecer algumas dúvidas e notícias falsas publicadas em redes sociais que tem funcionado como barreiras ao rastreamento do câncer de mama e a vacinação contra Covid 19:

  1. As vacinas contra Covid-19 NÃO causam câncer de mama ou quaisquer outras doenças na mama. 
  2. As vacinas contra Covid-19 algumas vezes causam inchaço passageiro de gânglios embaixo do braço que podem aparecer nos exames de mamografia, ultrassonografia e ressonância magnética das mamas. Por isso, quando fizer seus exames de mama informe se foi vacinada, quando e em qual braço tomou a vacina para evitar equívocos de interpretação por parte do médico.
  3. Inchaço transitório de gânglios embaixo do braço também pode ocorrer com outras vacinas, após depilação a laser da axila e inflamações no ombro, entre outras causas. Trata-se de uma reação de defesa normal do corpo.
  4. As pacientes que foram vacinadas contra Covid-19, em particular aquelas que estiverem com atraso na realização da sua mamografia rotina, NÃO devem postergar ainda mais o exame de mamografia. Em 2020, entre 30% e 50% das mulheres deixaram de realizar suas mamografias devido a pandemia de Covid 19. Estima-se que esse retardo terá impacto futuro na mortalidade pelo câncer de mama.
  5. Aguardar quatro semanas após a vacinação é uma sugestão para mulheres com os exames em dia quando este prazo não prejudicar sua avaliação para o diagnóstico de câncer de mama. 
  6. Em hipótese nenhuma mulher com câncer de mama diagnosticado ou com sintomas que possam representar câncer de mama como, por exemplo, nódulos palpados ou saída de líquido no mamilo devem retardar sua avaliação médica e os exames solicitados por terem sido vacinadas recentemente. 
  7. Por fim, no atual contexto da pandemia NENHUMA mulher deve abdicar da vacinação por medo de que ela possa causar doenças na mama ou afetar seus exames na mama. E NENHUMA mulher deve abdicar de realizar seus exames de rastreamento do câncer de mama, pois lembramos que ele ainda é o mais frequente entre as mulheres no Brasil e no mundo.

Tem mais dúvidas? Converse comigo através dos canais abaixo:

OUTUBRO ROSA: Mamografia deve ser exame de rotina

Quando você faz a mamografia como parte dos exames de rotina, ela é chamada de mamografia de rastreio. Nesse caso, o seu médico usa os resultados da primeira mamografia para comparar com os resultados dos seus exames seguintes, e assim, ele consegue ter uma visão mais completa e um histórico das alterações nos seus seios.

Entenda os passos dos exames de mamografia e porque cada exame vai ter uma tratativa no combate ao câncer de mama.

Mas, se você percebeu alguma alteração nos seus seios, como caroços, dores, secreções ou alterações no tamanho das mamas, você deve agendar uma consulta com seu ginecologista. Se ele achar necessário, você será encaminhada para uma mamografia de diagnóstico.

Embora seja chamada de mamografia de diagnóstico, é o mesmo exame. Mas, nesse caso, o objetivo é investigar o que pode estar causando as alterações. Mas para que o câncer de mama seja diagnosticado de fato, você também deve fazer uma biopsia no caso de ser detectado algo fora do comum, pois a mamografia não é suficiente para identificar a doença.

Para mais dicas sobre mamografia, veja mais dicas aqui. Caso queira esclarecer outras dúvidas, fale comigo:

OUTUBRO ROSA: A importância da Mamografia

A mamografia é um raio-X da mama feita em um aparelho chamado mamógrafo. Esse exame é capaz de identificar um tumor não palpável (menor do que 1 cm). Quanto menor o tumor, maiores são as chances de cura e diminuição da mortalidade.

A mamografia é um desconforto pequeno, de instantes que pode salvar a sua vida. Entenda a importância da Mamografia na prevenção e detecção do câncer de mama.

Apertar a mama durante o exame é fundamental, pois somente assim terá boa qualidade e permitirá enxergar as lesões bem no início. O desconforto é muito rápido e pode salvar vidas.

Há um outro artigo sobre mamografia que tem mais informações, veja aqui.

Quer mais dicas como essa ou sanar outras dúvidas? Converse comigo.

OUTUBRO ROSA: Você sabe como são interpretados os sinais de câncer na mamografia?

As classificações de sinais de câncer em exames de imagem vão desde a ausência de lesões, passando por aquelas consideradas benignas até resultados onde já foi confirmada a presença do câncer.

É importante conhecer todas as classificações que aparecem no exame de mamografia.

Conhecer os procedimentos que devem ser adotados em cada resultado de mamografia ajuda você a garantir o acompanhamento adequado. Então, se o seu médico encontrou alguma anomalia em sua mamografia, provavelmente vai classificá-lo dentro do BI-RARDS, que significa Breast Imaging Reporting and Data System. Ele é um padrão mundial que descreve e analisa as lesões nas mamas. Elas são divididas nas seguintes categorias:

  • Categoria 0 – não é possível ver corretamente a imagem, é necessário repetir
  • Categoria 1 – não tem sinal de lesões
  • Categoria 2 – não tem sinal de lesões, apenas lesões benignas, não são suspeitas de câncer.
  • Categoria 3 – alguma lesão com grande chance de ser benigna, mas deve ser feito outros exames para descarta a possibilidade de ser maligna cuja chance é de 2%, após rotina em 6 meses.
  • Categoria 4 – algumas lesões que podem ser câncer, deve ser feito biópsia. As chances aumentam para 20 a 35%.
  • Categoria 5 – alguma anomalia que aumenta a chance para 95%, deve ser feito biópsia.
  • Categoria 6 – já foi confirmado o câncer, usado para analisar a resposta ao tratamento.

Para mais dicas como essa, entre em contato comigo:

O câncer de mama e a mamografia

Sempre destaco a importância da prevenção ao Câncer de Mama, que é a multiplicação desordenada das células, gerando um tumor maligno. Sem uma causa definida, está associado a fatores diversos, como idade, hormônios, comportamento (estilo de vida) e genética.

Câncer de Mama

Nossas grandes armas na prevenção do câncer são o acompanhamento médico regular e a mamografia.

A mamografia é um exame feito em um aparelho que “aperta” a mama por alguns instantes e tira um raio-x, detectando qualquer tumor menor que 1 cm (aqueles não palpáveis). A mamografia já ajudou muitas mulheres a descobrirem o problema no início, dando maior chance de recuperação e cura.

A mamografia

Quem deve fazer a mamografia? Mulheres a partir dos 40 anos de idade, ou mulheres que possuem histórico da doença entre familiares (mães, irmãs, filhas). Hoje a mamografia é necessária até os 69 anos de idade, após a qual outros exames devem ser feitos.

Se mantenham saudáveis, visitem seu médico regularmente!