OUTUBRO ROSA: Mamografia deve ser exame de rotina

Quando você faz a mamografia como parte dos exames de rotina, ela é chamada de mamografia de rastreio. Nesse caso, o seu médico usa os resultados da primeira mamografia para comparar com os resultados dos seus exames seguintes, e assim, ele consegue ter uma visão mais completa e um histórico das alterações nos seus seios.

Entenda os passos dos exames de mamografia e porque cada exame vai ter uma tratativa no combate ao câncer de mama.

Mas, se você percebeu alguma alteração nos seus seios, como caroços, dores, secreções ou alterações no tamanho das mamas, você deve agendar uma consulta com seu ginecologista. Se ele achar necessário, você será encaminhada para uma mamografia de diagnóstico.

Embora seja chamada de mamografia de diagnóstico, é o mesmo exame. Mas, nesse caso, o objetivo é investigar o que pode estar causando as alterações. Mas para que o câncer de mama seja diagnosticado de fato, você também deve fazer uma biopsia no caso de ser detectado algo fora do comum, pois a mamografia não é suficiente para identificar a doença.

Para mais dicas sobre mamografia, veja mais dicas aqui. Caso queira esclarecer outras dúvidas, fale comigo:

OUTUBRO ROSA: Conscientização

Chegou o momento de conscientização do câncer de mama, diagnosticar precocemente aumenta significantemente as chances de cura, 95% dos casos identificados em estágio inicial têm possibilidade de cura.

A conscientização é o caminho mais calmo e controlável na prevenção ao câncer de mama.

O câncer de mama, como o próprio nome diz, afeta as mamas, que são glândulas formadas por lobos, que se dividem em estruturas menores chamadas lóbulos e ductos mamários.

Os seus cuidados preventivos, a conscientização e o investimento em novas pesquisas sobre sobre o câncer de mama ajudam a criar diversos avanços na detecção, diagnóstico e tratamento da doença.

Para maiores esclarecimentos, entre em contato comigo.

Rejuvenescimento íntimo ou funcional

A saúde íntima da mulher moderna.

Com a idade ocorre a diminuição da produção do estrogênio, hormônio responsável por todas as características femininas. Tal evento leva a atrofia urogenital. Esta condição envolve um adelgaçamento gradual dos tecidos epiteliais genitais, da mucosa da vagina e vulva, o que reduz sua espessura e a torna mais frágil, irritável e exposta a trauma.

A perda de glicogênio celular (que contribui ao equilíbrio da flora vaginal) e fluxo sanguíneo epitelial reduzido são fatores que levam a alterações tissulares morfológicas que se somam às alterações fisiológica e funcional.

  • Dor ou desconforto na relação sexual.
  • Secura vaginal ou falta de lubrificação.
  • Infeção urinária frequente.
  • Leucorréia ou secreção vaginal anormal.
  • Incontinência urinária aos esforços.
  • Urgência miccional.
  • Flacidez vaginal – que pode surgir em mulheres no pós-parto ou após cirurgia bariátrica.
  • Alterações da coloração – como cicatriz de episiotomia de parto normal.
  • Líquen escleroso.

Consequências e Tratamentos

Estes sintomas impactam de forma social, sexual e emocional na vida da mulher. Quando não houver contraindicação, o uso de medicação hormonal local e hidratantes vaginais são bastante utilizados. Alguns outros métodos de estimulação local estão disponíveis, como o laser.

Benefícios

Laser Íntimo é uma terapia inovadora e não invasiva, que propicia o Rejuvenescimento Vaginal, recuperando sua elasticidade, espessura e umidade. A aplicação do laser pode ser realizado em consultório médico sem cortes, sangramentos ou dor.

O tratamento é relativamente simples e se resume no disparo de feixes de luz com auxílio do laser que causam efeitos térmicos no tecido vaginal. Nesse momento, a paciente sente um leve calor no local da aplicação, mas o procedimento é totalmente indolor.

Diante desse estímulo, são obtidos benefícios como a remodelação e aumento da circulação sanguínea da mucosa que contribui para a produção de novas fibras colágenas devolvendo o tônus e a força muscular, bem como aumento da espessura e a recuperação da lubrificação natural.

Agora teremos o Laser Day no consultório. Quer saber mais sobre esta novidade? Entre em contato comigo:

OUTUBRO ROSA: A importância da Mamografia

A mamografia é um raio-X da mama feita em um aparelho chamado mamógrafo. Esse exame é capaz de identificar um tumor não palpável (menor do que 1 cm). Quanto menor o tumor, maiores são as chances de cura e diminuição da mortalidade.

A mamografia é um desconforto pequeno, de instantes que pode salvar a sua vida. Entenda a importância da Mamografia na prevenção e detecção do câncer de mama.

Apertar a mama durante o exame é fundamental, pois somente assim terá boa qualidade e permitirá enxergar as lesões bem no início. O desconforto é muito rápido e pode salvar vidas.

Há um outro artigo sobre mamografia que tem mais informações, veja aqui.

Quer mais dicas como essa ou sanar outras dúvidas? Converse comigo.

OUTUBRO ROSA: Você sabe como são interpretados os sinais de câncer na mamografia?

As classificações de sinais de câncer em exames de imagem vão desde a ausência de lesões, passando por aquelas consideradas benignas até resultados onde já foi confirmada a presença do câncer.

É importante conhecer todas as classificações que aparecem no exame de mamografia.

Conhecer os procedimentos que devem ser adotados em cada resultado de mamografia ajuda você a garantir o acompanhamento adequado. Então, se o seu médico encontrou alguma anomalia em sua mamografia, provavelmente vai classificá-lo dentro do BI-RARDS, que significa Breast Imaging Reporting and Data System. Ele é um padrão mundial que descreve e analisa as lesões nas mamas. Elas são divididas nas seguintes categorias:

  • Categoria 0 – não é possível ver corretamente a imagem, é necessário repetir
  • Categoria 1 – não tem sinal de lesões
  • Categoria 2 – não tem sinal de lesões, apenas lesões benignas, não são suspeitas de câncer.
  • Categoria 3 – alguma lesão com grande chance de ser benigna, mas deve ser feito outros exames para descarta a possibilidade de ser maligna cuja chance é de 2%, após rotina em 6 meses.
  • Categoria 4 – algumas lesões que podem ser câncer, deve ser feito biópsia. As chances aumentam para 20 a 35%.
  • Categoria 5 – alguma anomalia que aumenta a chance para 95%, deve ser feito biópsia.
  • Categoria 6 – já foi confirmado o câncer, usado para analisar a resposta ao tratamento.

Para mais dicas como essa, entre em contato comigo:

OUTUBRO ROSA: Sobre riscos de desenvolver Câncer de Mama

Lembre-se sempre, independente do que não podemos mudar, há vários outros fatores que podemos mudar e prevenir o câncer de Mama.

As mulheres, sobretudo a partir dos 40 anos tem maior chance de desenvolver câncer de mama. Alguns fatores não se pode mudar, mas outros dependem apenas de você.

Você não pode mudar:

  • Idade;
  • História familiar;
  • Menstruar cedo;
  • Menopausa tardia;
  • Não amamentar;
  • Não engravidar.

O que depende de você:

  • Sedentarismo;
  • Alimentação irregular;
  • Obesidade e sobrepeso;
  • Bebida alcóolica;
  • Má qualidade de vida;
  • Cuidado com a saúde.

OUTUBRO ROSA: Dicas de hábitos ideais para uma rotina saudável:

Uma lista de hábitos saudáveis da SBM para que você aumente ainda mais a prevenção ao Câncer de Mama.

A SBM – Sociedade Brasileira de Mastologia separou algumas dicas para as mulheres se prevenirem do câncer de mama. Durante esse mês, o Outubro Rosa, vamos falar bastante nelas:

  • Alimente-se bem e não fique muito tempo sem comer, ou seja, prefira comer de três em três horas, em pequenas quantidades, sempre priorizando os alimentos naturais e evitando os alimentos industrializados.
  • Evite o excesso de gorduras e carboidratos simples, como açúcar adicionado aos alimentos, doces, sucos de caixinha ou saquinho, refrigerantes, pão branco, macarrão, sempre preferindo as opções integrais.
  • Procure ingerir proteínas de boa qualidade, principalmente frutas, legumes e verduras por serem fontes de vitaminas e minerais essenciais e ricas em fibras que ajudam na saciedade e no funcionamento adequado do intestino.
  • Pratique exercícios físicos durante a semana. O ideal são 150 minutos de atividades físicas moderadas  ou 75 minutos de atividades vigorosas divididas pelos dias da semana.
  • Planeje o seu dia alimentar e tente segui-lo.

Para mais dicas como essa, entre em contato comigo:

OUTUBRO ROSA: Movimento Quanto Antes Melhor

Neste Outubro Rosa 2020, a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) lança o movimento de conscientização QUANTO ANTES MELHOR. A ideia é chamar a atenção das mulheres para a adoção de um estilo de vida saudável no dia a dia, com a prática de atividades físicas e boa alimentação para evitar doenças, entre elas, o câncer de mama.

Quanto antes você se cuidar, mais chance tem de prevenir doenças como o Câncer de Mama.

A SBM quer reforçar que há muita vida após o câncer de mama e que o cuidado com a saúde feminina deve ser olhado com atenção, principalmente neste momento em que o rastreamento e o tratamento foram prejudicados e ainda estão sendo retomados por conta da pandemia de Covid-19.

Quem tem enxaqueca pode tomar pílula?

A enxaqueca atinge de 5% a 25% da população feminina no Brasil. Existem dois tipos: com aura, quando a pessoa vê pontos luminosos e tem formigamento em partes do corpo antes mesmo do surgimento da dor, e sem aura. Cerca de 64% das pessoas apresentam enxaqueca sem aura, 18% com aura e 13% com e sem aura. Os restantes 5% apresentam aura sem dor de cabeça.

Quem sofre de enxaqueca precisa ter cuidado na hora de escolher o método contraceptivo. Em casos de enxaqueca com aura, a pílula também pode aumentar a frequência e a intensidade das crises. Então, se você tem enxaqueca, converse com o ginecologista para saber qual o melhor método anticoncepcional para o seu caso.

Mais informações sobre essa dúvida? Fale comigo:

O DIU pode alterar a minha menstruação?

Há dois tipos de DIU: o de cobre e o hormonal. Logo após a inserção do dispositivo, é provável que ocorra uma mudança no sangramento menstrual, que com o tempo tende a normalizar dependendo do tipo do dispositivo escolhido. No caso do DIU hormonal, é possível que algumas mulheres menstruem normalmente, outras tenham o fluxo menstrual reduzido ou até fique sem menstruar. Já o DIU de cobre pode aumentar o fluxo menstrual. Mas nada disso compromete a eficácia do método ou traz risco para a saúde da mulher.

O DIU de cobre é válido por até 10 anos e tem ação espermicida. Ou seja, destrói os espermatozoides antes de penetrarem no útero. Já o DIU hormonal libera progesterona, que modifica a secreção do colo uterino e impede a passagem dos espermatozoides. Ele pode ser usado por até cinco anos. Converse com o seu ginecologista para saber qual é a opção mais indicada para você ou fale comigo para esclarecer mais dúvidas: