Infertilidade Masculina

Dra Claudiani Branco fala sobre a Infertilidade Masculina. Foto por Karol Stefanski no Unsplash.

A infertilidade masculina é o motivo de 30% dos casos de infertilidade entre os casais. As principais razões são:

  • Diminuição do número de espermatozoides, conforme o homem fica mais velho;
  • Pouca mobilidade dos espermatozoides;
  • Espermatozoides anormais;
  • Ausência da produção de espermatozoides;
  • Vasectomia;
  • Dificuldade na relação sexual;
  • Doenças sexualmente transmissíveis.

Para detectar o motivo da infertilidade masculina é realizado o espermograma, exame em que se avalia o sêmen. Na análise macroscópica, são observadas características como cor, odor, viscosidade, volume e pH. Na microscópica, identificam-se concentração, motilidade e morfologia dos espermatozoides.

Um dos problemas mais comuns para a produção de espermatozóides saudáveis é o aumento exagerado da temperatura no interior dos testículos. Isso pode ocorrer devido às doenças tais como criptorquidia (posicionamento irregular dos testículos) e varicocele (varizes na região do escroto), além de casos em que a permanência do homem em temperaturas ambientais elevadas altera a qualidade do sêmen produzido.

Os problemas da espermatogênese também podem ser provocados por alterações tais como orquite (inflamação testicular) ou por várias doenças endócrinas que alterem a produção dos hormônios hipofisários que estimulam a produção de espermatozoides nos testículos.

Por outro lado, existem vários tipos de processos infecciosos, tumores e malformações congênitas, que podem alterar a anatomia e obstruir os canais que transportam os espermatozoides dos testículos até o exterior. A obstrução total ou bilateral destes canais, nomeadamente dos epidídimos e canais deferentes, pode provocar infertilidade no homem. Em alguns casos, a cirurgia de correção resolve o problema de infertilidade.

Algumas infecções transmitidas sexualmente e que acometem o canal da ejaculação, tais como infecções causadas por bactérias (clamídia, ureaplasma), tricomoníase ou gonorreia podem alterar as taxas de espermatozoides.

Por último, problemas anatômicos ou funcionais que impeçam o adequado depósito do sêmen no interior da vagina através do coito, como ocorre com na hipospadia, nos distúrbios de ereção e na ejaculação precoce, podem igualmente favorecer a infertilidade masculina.

De acordo com a causa da infertilidade masculina, o médico indicará o tratamento adequado e o procedimento ideal a ser adotado.

Se você precisa de mais informações a respeito da infertilidade masculina, entre em contato comigo nos canais abaixo:

Inseminação Artificial

inseminação artificial é um dos métodos mais simples de reprodução assistida. Isso porque, muitas vezes, ela pode ser feita no próprio consultório médico. Ou seja, sem a necessidade de uma sala de cirurgia ou mesmo laboratório.

Realizada em casos que os espermatozóides não conseguem atingir as trompas, a técnica consiste em inserir os melhores espermatozóides dentro do útero da mulher, facilitando assim a união dos gametas para a formação do embrião.

Como é feita a técnica:

  1. Coleta de sêmen em laboratório . As amostras são selecionadas em laboratório, separando os espermatozóides de acordo com sua mobilidade.
  2. O espermatozóide também pode ser obtido em um banco de sêmen, caso a doação seja necessária.
  3. A mulher poderá utilizar hormônios para indução da ovulação. Durante a estimulação, são realizados ultrassonografias seriadas para acompanhar o crescimento dos fólicos (local onde se encontram os óvulos).
  4. Quando os folículos estão prontos, é administrado um hormônio que permite a  liberação dos óvulos. Neste momento de ovulação são inseridos os espermatozóides dentro do útero da mulher.
  5. Depois de todo esse procedimento, o teste de gravidez é feito com o passar de 2 semanas.