O pré-natal começa antes da gravidez

Ginecologista Dra. Claudiani Branco fala sobre o pré-naal começar antes da gravidez.  Imagem: Mustafa Omar on Unsplash.

As consultas de pré-natal devem começar tão logo a mulher deseje engravidar. É nessa consulta que a futura gestante vai tirar suas dúvidas e verificar se tem alguma doença prévia ou condição que possa oferecer risco à sua gestação e ao seu bebê. Boa parte dessas condições, se verificadas previamente, podem ser corrigidas e garantem tranquilidade para a futura mamãe.

Hoje são preconizadas no mínimo seis consultas pré-natais ao longo da gravidez, mas o ideal é que haja consultas mensais até o sétimo mês de gestação, depois quinzenais e, chegando perto do parto, após o oitavo mês, essas consultas devem se tornar semanais.

Como o pré-natal contempla possíveis intercorrências, é uma proteção para a saúde da mulher. A gravidez é uma condição especial e, por isso, o pré-natal pode ser dividido em dois tipos: o acompanhamento de baixo risco e o acompanhamento de alto risco – não existe o risco zero!

Como é a consulta pré-natal?

Durante a consulta pré-natal, o ginecologista irá fazer um exame clínico, verificar batimentos cardíacos do bebê e pressão arterial, peso da paciente e acompanhar as queixas comuns da gravidez, estando atento às condições externas, ao histórico da paciente e às mudanças relatadas.

O mínimo indicado são dois exames de ultrassom: um logo no início da gestação, no primeiro trimestre e o outro, entre 20 e 24 semanas. Esses exames conferem se há alterações no desenvolvimento do feto.

Exames de sangue também são solicitados para o controle da glicemia, afastando riscos de diabetes gestacional e para verificação de doenças infecto-contagiosas, como sífilis, toxoplasmose, hepatite B e C, rubéola e HIV. Essas doenças devem ser observadas, pois podem levar a sequelas para o bebê.

O médico também avalia as vacinas que devem ser feitas, como a contra o vírus influenza, que tem campanha nacional na rede pública todos os meses de maio.

Agora você é puérpera

Após o parto, a paciente, agora chamada de puérpera, continua tendo que fazer consultas no ginecologista, principalmente com a preocupação da anticoncepção, já que uma gravidez indesejada pode acontecer. A periodicidade irá depender de como está a saúde da mãe após o parto e sua adaptação à nova vida.

Sobre Amamentação

Embora a amamentação proteja a mãe de uma nova gravidez, ela não tem 100% de segurança e métodos anticoncepcionais devem ser introduzidos de acordo com a avaliação do médico, em consonância com o casal. As mães que não amamentam, em geral, voltam a ovular em 45 dias após o parto.

Volta à Forma física

Outra preocupação das novas mamães é com a volta à forma física. Por isso, nas consultas são discutidas a dieta da paciente, especialmente a que amamenta, o repouso moderado, principalmente nos casos em houve o parto por cesárea e o retorno à atividade física.

As mortalidades materna e fetal estão diretamente ligadas à qualidade do pré-natal, por isso, nenhuma mãe ou futura mãe pode deixá-lo de lado.

Se você tem mais dúvidas, converse comigo através dos canais abaixo:

Como é a consulta com o ginecologista?

Olá meninas! Vejo algumas mulheres que gostariam de saber como são as consultas e os exames no consultório. Coloquei aqui algumas informações que podem ajudar.

Os exames no consultório são fundamentais para a prevenção de doenças e cuidado da saúde sexual e reprodutiva da mulher. A consulta ginecológica deve ser realizada uma vez ao ano, no mínimo.

Os exames que podem ser realizados no consultório ginecológico são:

  • Toque vaginal;
  • Exame especular;
  • Exame clínico das mamas;
  • Papanicolau;
  • Colposcopia;
  • Vulvocospia;
  • Videocolposcopia. 

Toque Vaginal:

Exame realizado para analisar principalmente a vagina, o colo e o corpo do útero. O médico ginecologista introduz dois dedos na vagina e, ao mesmo tempo, coloca a outra mão sob o abdômen. Assim, pode sentir o colo do útero, e por meio de movimentos de ambas as mãos examinam-se o útero, as trompas e os ovários. É fundamental para o diagnóstico de endometriose e da doença inflamatória pélvica. Mulheres virgens não podem realizar esse exame.

Exame especular:

Introduz-se um espéculo no canal vaginal para avaliar a cor e aspecto da vagina e do colo do útero (se há lesões, inflamações); presença de corrimento; e presença de hemorragias. O ideal é utilizar um espéculo descartável.

Exame clínico das mamas:

Realizado para examinar as mamas, a fim de encontrar sinais e sintomas de doenças. O médico repete os mesmos procedimentos realizados pela paciente no autoexame das mamas.

Papanicolau:

Através do material colhido no Papanicolau, é possível analisar células da vagina para detectar inflamações, displasias e doenças como HPV e o câncer de colo do útero. No exame, o médico ginecologista realiza a coleta de material (células e secreções) e encaminha para um laboratório.

Colposcopia:

Permite visualizar a vagina e o colo do útero por meio de um aparelho chamado colposcópio. Esse aparelho permite o aumento da visualização de 10 a 40 vezes o tamanho normal. É realizado fora do período menstrual. Para a realização desse exame, recomenda-se a abstinência sexual por 48 horas. Durante este exame são usados produtos químicos para realçar as áreas que serão examinadas. É indicada para mulheres que apresentam resultado anormal no Papanicolau.

Vulvocospia:

É realizada com o colposcópio, por meio do qual é examinada a Vulva.

O ideal no momento da consulta é não estar menstruada, a não ser que o motivo da consulta seja alguma sangramento anormal.

Importante!

O ginecologista nada mais é que um médico clínico da mulher, muitas vezes é ele quem descobre alguma patologia de outra especialidade, encaminhando ao especialista que dará continuidade ao tratamento, seja com medicamentos ou cirurgias.

Por isto que é necessário que haja muita empatia entre paciente e ginecologista, pois este profissional se torna um confidente dos problemas que as mulheres possam ter.

E então, já foi ao seu ginecologista este ano? Converse comigo em caso de mais dúvidas:

Atendimento por Telemedicina

Olá, tudo bem? Tenho novidades sobre o meu atendimento clínico! Agora, além da consulta presencial que você já conhece, também tenho consultas por telemedicina para determinadas situações, como a escolha de métodos anticoncepcionais e a análise de resultados de exames laboratoriais.

Claro que, dependendo do caso, a consulta presencial ainda permanecerá como opção preferencial, mas para situações menos complexas, especialmente as que não requeiram exames ginecológicos, a consulta por telemedicina poderá ser agendada da mesma forma que a presencial, pelo telefone (11)2959-2611, whatsApp +55(11)2950-9085 ou pelo meu formulário de contato.

Sinta-se acolhida pela forma de consulta que mais se adequar a você, com total qualidade e carinho que você merece, mas agora com mais conveniência e comodidade.

Qualquer dúvida, estou à disposição em todos meus canais (Instagram, Facebook, Whatsapp e Site).

Reembolso mais fácil

Pacientes de alguns planos de saúde passam por uma verdadeira peregrinação quando o assunto é reembolso: formulários, tickets, e-mails, xerox de documentos, retornos por erro etc. No meu consultório oferecemos reembolso mais inteligente e mais fácil.

No meu consultório, a paciente faz a consulta, passa informações para a minha equipe e pronto! Não há necessidade de se envolver nas tarefas exigidas pelo plano de saúde. Dali em diante, ela aguarda o tempo determinado pelo plano e recebe o reembolso em sua conta. Sem correria, excesso de solicitações por documentos, informações, e-mails, cópias etc.

100% de Reembolso para primeiras consultas!

Na sua primeira consulta é possível 100% de reembolso. Preencha o formulário abaixo. Minha equipe entrará em contato para agendar o melhor horário:

A maioria das pacientes prefere a modalidade de reembolso, veja aqui.

Clientes preferem Reembolso

Muitos pacientes me perguntam com quais planos de saúde eu tenho parceria. Mesmo que eu não seja credenciada na sua rede, trabalho com a modalidade de reembolso. Tenho um post mais atual aqui falando de como o cliente recebe reembolso pelo meu consultório.

Photo by rupixen.com on Unsplash

A modalidade de reembolso é usada por pacientes que desejam manter seu atendimento com aquele médico especial, mesmo que fora da rede. O reembolso pode variar entre total ou parcial.

Photo by Lesly Juarez on Unsplash

Minha equipe checa e cuida de todo o processo para você. Os seguintes convênios permitem nossa atuação direta no processo de reembolso:

Allianz
Amil
Lincx/One Health
Sul América
Bradesco
Itaú/Porto Seguro

Para mais informações, entre em contato via telefone ou pelo e-mail reembolso@claudianidoc.med.br

O câncer de mama e a mamografia

Sempre destaco a importância da prevenção ao Câncer de Mama, que é a multiplicação desordenada das células, gerando um tumor maligno. Sem uma causa definida, está associado a fatores diversos, como idade, hormônios, comportamento (estilo de vida) e genética.

Câncer de Mama

Nossas grandes armas na prevenção do câncer são o acompanhamento médico regular e a mamografia.

A mamografia é um exame feito em um aparelho que “aperta” a mama por alguns instantes e tira um raio-x, detectando qualquer tumor menor que 1 cm (aqueles não palpáveis). A mamografia já ajudou muitas mulheres a descobrirem o problema no início, dando maior chance de recuperação e cura.

A mamografia

Quem deve fazer a mamografia? Mulheres a partir dos 40 anos de idade, ou mulheres que possuem histórico da doença entre familiares (mães, irmãs, filhas). Hoje a mamografia é necessária até os 69 anos de idade, após a qual outros exames devem ser feitos.

Se mantenham saudáveis, visitem seu médico regularmente!